Skip to main content
eScholarship
Open Access Publications from the University of California

Amputação interescapulo torácica por carcinoma basocelular: relato de um caso

  • Author(s): Oliveira, Alexandra Kolontai de Sousa
  • Silva, Jeany Borges e
  • Santos, Lina Gomes dos
  • Vieira, Sabas Carlos
  • et al.
Main Content

Amputação interescapulo torácica por carcinoma basocelular: relato de um caso
Alexandra Kolontai de Sousa Oliveira1, Jeany Borges e Silva1, Lina Gomes dos Santos2, Sabas Carlos Vieira1, 3
Dermatology Online Journal 11 (3): 32

1Universidade Federal do Piauí, Teresina, Brasil. alekolon@yahoo.com.br 2Departamento de Patologia, Hospital São Marcos,Universidade Federal do Piauí, 3Departamento de cirurgia oncológica, , Hospital São Marcos, Universidade Federal do Piauí

Abstract

Carcinoma Basocelular(CBC) é o câncer mais comum em humanos. As ressecções amplas como conseqüência de CBC são extremamente raras, tendo sido encontrado apenas um caso na literatura. Apresentamos um caso de amputação interescapulo torácica por carcinoma basocelular.



Introdução

Carcinoma Basocelular (CBC) é o câncer mais comum em humanos [1]. Localiza-se mais comumente nas regiões da cabeça e pescoço. A amputação interescapulo torácica por CBC é rara, tendo sido encontrado apenas um caso na literatura. Essa cirurgia é mais freqüentemente realizada em casos de tumores ósseos e de partes moles [2].


Relato de caso


Figure 1 Figure 2
Figura 1: Peça operatória
Figura 2: Cirurgia de Berger

Figure 3 Figure 4
Figura 3: HE 200x: Microscopia Óptica típica do CBC
Figura 4: HE 100x: Ninhos de células basalóides neoplásicas infiltrando as trabéculas ósseas

Paciente do sexo masculino, 64 anos de idade, lavrador, com passado de exposição solar. Já havia sido submetido a várias ressecções de carcinoma basocelular na face. Apresentou uma lesão em membro superior esquerdo com deformidade e perda da função do mesmo, de longa evolução e sem tratamento. A amputação do membro e a linfadenectomia axilar foram realizadas em agosto/2000, tendo o histopatológico revelado carcinoma basocelular.

Vinte meses após a cirurgia, evoluiu com extensa lesão ulcerada em fossa supraclavicular esquerda com envolvimento ósseo. Foi submetido a uma ressecção ampla que resultou em uma amputação interescapulo torácica (Figs. 1, 2). O histopatológico revelou margens livres e os cortes histológicos exibiram neoplasia maligna de pele constituída por proliferação de células epiteliais basalóides, dispostas em ninhos sólidos em paliçada periférica (Fig 3), bem como uma extensa infiltração de tecidos musculares e ósseos (Fig. 4) compatíveis com carcinoma basocelular.

Dezoito meses após a ressecção ampla, apresentou nova recidiva no coto da amputação, sendo indicada novamente ressecção, entretanto o paciente nunca retornou para continuar o tratamento.


Discussão

Carcinoma Basocelular (CBC) é o câncer mais comum, representando 65-75% de todos os cânceres de pele [3]. A ocorrência de CBC na cintura escapular é rara e ocasionalmente essa lesão pode aumentar de tamanho se não for tratada precocemente [4].

As opções de tratamento do CBC são excisão, curetagem, eletrodissecação e cauterização, crioterapia e 5-fluorouracil aplicado topicamente ou dentro da lesão [5]. As indicações para cirurgias radicais como amputação interescapulo-torácica são extremamente raras, sendo encontrado apenas um caso na literatura [2]. Essa cirurgia, também chamada cirurgia de Berger, compreende a ressecção de todo o membro superior e da cintura escapular, incluindo a escápula e uma porção da clavícula. São indicadas em casos de lesões localmente avançadas (como nesse caso), como também em grandes tumores intimamente ligados aos nervos principais ou ao suprimento vascular do membro superior [2]. Os tumores de baixo grau nem sempre requerem amputação, cirurgia com preservação do membro pode ser realizada desde que o feixe vasculo-nervoso não esteja comprometido pela neoplasia (cirurgia de Tikhor-Linberg) [4]. Outro relato apresenta uma cirurgia de Tikhor-Linberg em um paciente com CBC do ombro, tendo o paciente apresentado boa função do membro superior após a cirurgia [4].

References

1. Barksdale SK, O'Connor N, Barnhill R. Prognostic factors for cutaneous squamous cell and basal cell carcinoma. Determinants of risk of recurrence, metastasis, and development of subsequent skin cancers. Surg Oncol Clin N Am. 1997 Jul;6(3):625-38. PubMed

2. Vieira LJ, Vieira JP , Oliveira AF, Freitas RR, Rabelo FT, Mira RRL, José JK. Surgical treatment of malignant tumors from the shoulder and upper limb: a study of 10 cases. Revista Brasileira de Cancerologia 2004; 50(2): 127-132

3. Malone JP, Fedok FG, Belchis DA, Maloney ME. Basal cell carcinoma metastatic to the parotid: report of a new case and review of the literature. Ear Nose Throat J. 2000 Jul;79(7):511-5, 518-9. PubMed

4. O'Brien CJ, Harvey KM, Harris JP, May J. Shoulder girdle resection for giant basal cell carcinoma. Br J Plast Surg. 1984 Oct;37(4):566-7.

5. Stulberg DL, Crandell B, Fawcett RS. Diagnosis and Treatment of Basal Cell and Squamous Cell Carcinomas. American Family Physician Volume 70, Number 8 . October 15, 2004.

© 2005 Dermatology Online Journal